Rádio Online
 
 
pub
Home > Estudos > Estudos da Célula > QUANDO DAVI NÃO FOI À GUERRA

Estudos da Célula

QUANDO DAVI NÃO FOI À GUERRA
 

Quando Davi Não Foi à Guerra (Ricardo Wagner, ap.)

Há um personagem nas histórias bíblicas que se distingue de todos os demais: seu nome é Davi.

Ele foi o homem segundo o coração de Deus uma vez que ousou a crer e avançar em conquistar as promessas que Deus havia dado a seus antepassados (At 13:22,36). Desde que a promessa da terra de Canãa havia sido dada a Abraão, até Davi haviam se passado em torno de 1100 anos e apenas algo como 20% da promessa havia sido alcançada. Porém, quando Davi sobe ao trono, em apenas 7 anos, conquista os 80% restantes da terra que Deus havia prometido a Abraão e sua descendência. O que em 1100 anos não havia sido conquistado, 7 anos foram suficientes para Davi alcançar. Davi estendeu o reino por todos os lados, desde o rio do Egito até o grande rio Eufrates, dentro da promessa, dentro dos limites que Deus os haviam dado (Js 1:4). Foi o maior reino que Israel já teve até hoje. Nunca mais Israel teve esta dimensão como no reinado de Davi. Por isso Davi se tornou o prumo para todos reis que vieram após ele. Tornou-se o modelo de Deus. O nome de Davi é citado mais de 1200 vezes na Bíblia. A bíblia usa 66 capítulos para falar de Davi (o segundo homem que mais a Bíblia fala é Abraão e usa apenas 14 capítulos para falar dele). O carinho e a misericórdia que Deus tem para com Davi se estenderam sobre todos seus descendentes por anos. Deus poupou seus descendentes por amor a Davi (I Rs 11:12,13,32,34, II Rs 8:19, 19:34, 20:6). E é incrível que o próprio Jesus se identifica com a Geração de Davi (Ap 22:16).

Davi era homem de guerra (I Sm 16:18) e como tal inspirou a todos que estavam com ele. Davi foi um matador de gigantes e seus discípulos também. Teve como comandante de suas tropas a Joabe, sobrinho de Davi, que foi ativado por Davi provavelmente quando estavam na caverna de Adulão quando ali se encontravam todos os rejeitados daquela terra e a família de Davi (I Sm 22:2). O contato com Davi transformou os piores desta terra em guerreiros de elite. O espírito do medo paralisa, mas o espírito de um guerreiro inspira aos que estão ao seu redor (Lv 26:8).

Apesar de Davi ser este personagem tão especial e amado por Deus, ele teve seu momento de mácula em sua vida.

Leia II Sm 11:1-17

PERGUNTAS: Davi poderia ter evitado o erro que cometeu? De que forma?

II Sm 11:1 – “Na primavera, época em que os reis saíam para a guerra, Davi enviou para a batalha Joabe com seus oficiais e todo o exército de Israel; e eles derrotaram os amonitas e cercaram Rabá. Mas Davi permaneceu em Jerusalém.

Em II Sm 8 e 10 vemos como Davi era um guerreiro bem-sucedido. De fato, seu papel como um dos primeiros reis era de comandante do exército de Israel para conquista dos territórios prometidos por Deus a Israel. Ele corajosamente conduziu suas tropas de vitória em vitória. Mas, num determinado ano, Davi ficou para trás e mandou Joabe, seu comandante, e seus servos à batalha (II Sm 11:1). Enquanto muitos dos homens de Israel arriscaram a vida na guerra, ele ficou em sua casa em Jerusalém. Era primavera, quando o solo estava adequado para a marcha dos soldados, e havia provisões nos campos (frutas e cereais) para os soldados e animais usados nas guerras. Era tempo de guerra. Era tempo dos reis estarem no campo de batalha. Mas Davi um rei e guerreiro por excelência, por seu motivos pessoais (talvez cansaço, ou por pensar que era uma guerra insignificante, por falta de vontade ou...) não foi a luta. Não estava fazendo o que deveria fazer. Justamente neste momento aconteceu sua derrocada. Parece que Davi estava muito descomprometido pois diz a palavra: “Uma tarde Davi levantou-se da cama e foi passear pelo terraço do palácio. Do terraço viu uma mulher muito bonita tomando banho” (II Sm 11:2). Um rei guerreiro, em época de guerra estava a tarde em sua cama! E justamente neste momento de descompromisso foi que sua história foi maculada. Aprendemos com esta história que:

a. Davi tinha um trabalho a fazer para o Reino. Assim como Davi, todos nós somos designados para uma função no corpo de Cristo. Somos chamados para um serviço. Cada um tem sua tarefa para executar para edificação do Reino.

b. Davi não estava cumprindo com sua tarefa quando deveria estar em ação. Como Davi, muitas vezes deixamos de fazer nossa tarefa por motivos dos mais fúteis (cansaço, inconformidade, desentendimentos, falta de vontade ...).

c. Davi foi tentado e sujou sua história exatamente neste momento. Como Davi caímos, erramos, falhamos no momento que deixamos de fazer aquilo que nos está designado, pois não nos encontramos no lugar onde está nossa vitória, mas sim desocupados e livres para sermos tentados e destruídos.

Nossa vitória está na guerra! Nossa vitória está no lugar que fomos designados para agir. Quando negligenciamos nosso chamado, estamos preparando o terreno para nossa destruição.

PERGUNTAS: Qual sua tarefa no estabelecimento do Reino de Deus? Quais os principais motivos que leva uma pessoa a deixar de cumprir com seu chamado? Como você se encontra no cumprimento de sua vocação?

Reunião da Célula

1. Encontro

a. O clima da célula normalmente é estabelecido no seu início. Assim, da forma que começar a reunião será a forma que ela será. Se a reunião começar fria, a reunião será fria. Se começar descontraída, a reunião será assim. Crie o melhor ambiente possível desde o início da reunião.

b. Peça para as pessoas que trouxeram os visitantes, apresentarem estas pessoas. Receba a todos com muita expectativa e amor.

c. Quebra Gelo. Pergunta: Se você pudesse hoje escolher alguma profissão, independente do que fazes, o que você faria?

2. Exaltação

a. Se houver possibilidade, cante dois cânticos bem alegres. Se não há que toque um instrumento, seria interessante que se tenha um aparelho de som e se colocasse uma música pré-selecionada que todos possam cantar juntos. Pode ser até um celular.

b. A presença de Deus na célula é o grande diferencial de uma célula que produz resultados na vida da pessoa para apenas uma reunião de amigos. Manifeste o anseio pela presença de Deus em sua célula na oração e diante da célula.

c. Orem com fervor para que a presença de Deus esteja se manifestando na célula.

3. Edificação

a. O objetivo desta ministração é mostrar que enquanto as pessoas não estão servindo a Deus elas estão em perigo e estimulá-las a trabalhar sem esmorecer no serviço do Reino.

b. É a grande oportunidade de mobilizar as pessoas para o serviço de Reino. Estimular a multiplicar a célula e discipular pessoas.

4. Evangelismo

a. Este é o tempo de trazer as pessoas para o trabalho. Aproveite a oportunidade para orar pelos dons das pessoas e as desafie a voltar ao labor.

b. Ore sempre pelas necessidades das pessoas (pode fazer uso da cadeira da bênção para esta oração).

c. Aproveite para levar as pessoas que ainda não conhecem a Jesus a se entregarem a ele.

d. Ore pelas pessoas que estão na lista de oração. Faça algo criativo para as pessoas sentirem verdadeiramente que esta lista é muito importante.

e. Dê os avisos necessários.

f. Orem pela liderança da sua igreja e da Rede Apostólica.

g. NUNCA deixe de compartilhar os objetivos da célula, discutir como estão avançando nestes objetivos, estabelecer estratégias e orar por eles. Faça SEMPRE isto.

h. Não esqueça de fazer mensalmente a REUNIÃO FESTIVA para facilitar trazer novas pessoas para a célula.

Observações:

Não esqueça, grandes líderes são aqueles que geram esperança. A célula deve ser um lugar de esperança. Lugar onde as pessoas são estimuladas a avançarem. Lugar onde sonhos são desenvolvidos. Lugar onde o pensamento da possibilidade deve ser uma normalidade. Como líder, seja uma pessoa que produz esperança em cada membro de sua célula.

21/05/2019

Veja Mais...

14/Mai/2019

O DEUS VIVO.

 
07/Mai/2019

A GLÓRIA DE DEUS .

 
30/Abr/2019

OS INCONFORMADOS .

 
23/Abr/2019

OS PODEROSOS FILISTEUS.