Rádio Online
 
 
pub
Home > Estudos > Estudos da Célula > A GLÓRIA DE DEUS

Estudos da Célula

A GLÓRIA DE DEUS
 

 A Glória é de Deus (Ricardo Wagner, ap.)

Observando os homens que Deus usou na Bíblia, vemos que praticamente todos eles não apenas achavam-se incapazes para a missão que Deus lhes havia designando, como também eram débeis exatamente naquilo que eles seriam usados.

a. Moisés - Quando Deus o chamou para a grande missão de enfrentar o faraó egípcio (na época o homem mais poderoso da terra) para tirar o povo de Israel (então escravo no Egito), ele achava-se incapaz e disse: “Quem sou eu para ir a Faraó e tirar do Egito os filhos de Israel?” (Ex 3:11). Além disto, a principal função que ele teria como profeta de Deus seria liberar a palavra de Deus, mas ele tinha sérios problemas com sua fala: “Eu nunca fui eloquente, nem outrora, nem depois que falaste a teu servo; pois sou pesado de boca e pesado de língua.” (Ex 4:10)

b. Jeremias - Da mesma forma, quando Deus chamou a Jeremias para a missão de ser um profeta para confrontar a situação vigente em Judá, ele disse: “não passo de uma criança” (Jr 1:6c)! Além de se sentir incapaz de cumprir com tão grande chamado ainda argumentou: “Eis que não sei falar” (Jr 1:6b). Interessante que aquilo que seria sua principal função (falar aos reis) era exatamente o que ele não sabia fazer!

c. Isaias - Com Isaías aconteceu algo semelhante. Quando Deus veio lhe chamar ele clamou: “Ai de mim! Estou perdido!” (Is 6:5a). Interessantemente que Deus veio chamar a Isaías para proclamar ao povo que se santificassem e abandonassem o erro, mas ele mesmo era alguém que tinha o mesmo problema: “Porque sou homem de lábios impuros, habito no meio de um povo de impuros lábios” (Is 6:5b).

d. Jonas - Jonas foi chamado por Deus para a missão de alertar Nínive sobre sua futura destruição. Mas quando Deus lhe chamou “Jonas se dispôs, mas para fugir da presença do SENHOR, para Társis; e, tendo descido a Jope, achou um navio que ia para Társis; pagou, pois, a sua passagem e embarcou nele, para ir com eles para Társis, para longe da presença do SENHOR.” (Jo 1:3). Esta missão exigia alguém que tivesse compaixão dos ninivitas, mas depois de Deus desistir de destruir a cidade “desgostou-se Jonas extremamente e ficou irado” (Jn 4:1).

e. Pedro - Jesus nos 3 anos que estava aqui na terra dedicou-se para formar 12 homens que os designou apóstolos. Dentro destes doze, Pedro era o principal! Quando Jesus o designou para ser “pescador de homens” ele expressou-se dizendo: “Senhor, retira-te de mim, porque sou pecador” (Lc 5:8). Pedro via-se completamente inadequado diante da grandeza de Jesus. Além disto, o homem número um escolhido por Jesus para influenciar o mundo com seus ensinamentos era iletrado e inculto! Na época, as autoridades, os anciãos e os escribas “ao verem a intrepidez de Pedro e João, sabendo que eram homens iletrados e incultos, admiraram-se” (At 4:13).

PERGUNTAS: Você tem idéia da missão que o Senhor tem para sua vida? Sente-se também incapaz? Por quê?

Deus tem um princípio em sua forma de agir: “Ele não divide sua glória com ninguém”, ou seja, ou a glória é de Deus ou a glória é do homem. Com os exemplos citados acima fica evidente que a glória dos seus feitos era toda de Deus.

Is 42:8 – “Eu sou o Senhor: este é o meu nome. Não darei a mais ninguém a minha glória, nem a minha honra.

A história de Abraão nos ensina exatamente este princípio. Deus escolheu a Abraão e sua esposa estéril para serem pais de multidões. Abraão e Sara ainda tentaram uma alternativa pela força humana quando Sara deu sua serva Hagar para que a substituísse e Abraão tivesse um filho. Mas esta era a capacidade humana de resolver a questão. Deus esperou até que Abraão tivesse 100 anos e sua esposa 90 (quando não havia qualquer possibilidade de ainda terem um filho) para que Sara engravidasse e tivesse a Isaque. Não havia possibilidade humana de terem um filho. A glória toda foi para Deus.

O mesmo aconteceu com Moisés. Aos 40 anos ele já sabia de sua missão de libertar o povo de Israel das mão dos egípcios, pois quando pelas suas próprias forças atacou e matou um soldado que maltratava um hebreu, somos informados da consciência que já tinha de sua missão: “Moisés pensava que seus irmãos entenderiam que Deus queria salvá-los por meio dele” (At 7:25). Deus tinha uma missão para com Moisés, mas ele queria fazer isto com suas próprias mãos. Moisés teve que ficar os próximos 40 anos no deserto simplesmente cuidando de ovelhas, para se conscientizar que pelo seu braço não conseguiria fazer o que estava incumbido. Depois deste tempo ele estava pronto. Avançou apenas pelo poder de Deus e não pelas suas próprias forças. E a glória do povo ter saído do Egito foi toda de Deus.

A conclusão é que o poder de Deus se aperfeiçoa em nossa fraqueza (II Co 12:9). Quando agimos pela nossa força e sabedoria, Deus se afasta. A nossa força e nossa confiança precisa estar só nele. Quando somos fracos, Ele é forte. Quando somos pequenos, Ele é grande. Quando limitados, Ele é ilimitado. Quando não podemos mais, Ele pode tudo.

PERGUNTAS: Como podemos mostrar nossa confiança plena na intervenção de Deus e ainda sermos autoconfiantes?

Reunião da Célula

1. Encontro

a. As pessoas novas são a vida da célula. Uma célula que não se mobiliza para trazer pessoas novas não tem perspectiva de futuro. Crie estratégias para sempre terem pessoas novas na célula.

b. Peça para as pessoas que trouxeram os visitantes, apresentarem estas pessoas. Receba a todos com muita expectativa e amor.

c. Quebra Gelo. Pergunta: Você sabe o significado de seu nome? Este significado tem alguma semelhança com o que você é?

Para ver os significado dos nomes acesse: https://www.dicionariodenomesproprios.com.br/

2. Exaltação

a. Se houver possibilidade, cante dois cânticos bem alegres. Se não há que toque um instrumento, seria interessante que se tenha um aparelho de som e se colocasse uma música pré-selecionada que todos possam cantar juntos. Pode ser até um celular.

b. Este é um momento para criar um ambiente onde o Espírito Santo se sinta a vontade. Então, não leve esta parte da célula com leviandade. Deste momento depende o agir de Deus durante a reunião.

c. Aponte umas 3 pessoas para orarem pelo sucesso desta célula e que todos sejam abençoados durante a reunião.

3. Edificação

a. O objetivo desta ministração é que todos percebam que enquanto não abrirmos mão de nós mesmos e confiarmos completamente em Deus não poderemos experimentar grandes coisa da parte dEle.

b. Durante a ministração leve todos a compreenderem que só ele deve ser a nossa confiança. Não precisamos em momento algum nos desesperarmos. Se confiarmos plenamente Ele virá em nosso auxílio.

4. Evangelismo

a. Ore com intrepidez para ver o resultado de Deus na vida das pessoas. Esta é a oportunidade das pessoas entregarem suas cargas para Ele. Desafie todos a entrarem nesta dimensão de confiança.

b. Ore sempre pelas necessidades das pessoas (pode fazer uso da cadeira da bênção para esta oração)

c. Aproveite para levar as pessoas que ainda não conhecem a Jesus a se entregarem a ele.

d. Ore pelas pessoas que estão na lista de oração. Faça algo criativo para as pessoas sentirem verdadeiramente que esta lista é muito importante.

e. Dê os avisos necessários.

f. Orem pela liderança da sua igreja e da Rede Apostólica.

g. NUNCA deixe de compartilhar os objetivos da célula, discutir como estão avançando nestes objetivos, estabelecer estratégias e orar por eles. Faça SEMPRE isto.

h. Não esqueça de fazer mensalmente a REUNIÃO FESTIVA para facilitar trazer novas pessoas para a célula.

Observações:

Mobilize todas as pessoas a visitarem tanto os participantes da célula como outras pessoas durante a semana. Esta interação gera um espírito de unidade e propósito. Todos da célula ao menos deveriam de fazer uma visita (nem que seja muito rápida – 15 min) a outras pessoas durante a semana. Gere esta cultura em todos membros da célula.

07/05/2019

Veja Mais...

30/Abr/2019

OS INCONFORMADOS .

 
23/Abr/2019

OS PODEROSOS FILISTEUS.

 
08/Abr/2019

COMO AGRADAR A DEUS.