Rádio Online
 
 
pub
Home > Estudos > Estudos da Célula > A DÚVIDA

Estudos da Célula

A DÚVIDA
 

A Dúvida (Ricardo Wagner, ap.)

Versículo Base: “Visto que andamos por fé e não pelo que vemos.” (II Co 5:7)

A Bíblia nos ensina que a dúvida é o inimigo número um da fé e consequentemente em recebermos a resposta de nossas orações. Vejamos alguns versículos que nos mostram isto:

Mt 21:21-22 – “Em verdade vos digo que, se tiverdes fé e não duvidardes, não somente fareis o que foi feito à figueira, mas até mesmo, se a este monte disserdes: Ergue-te e lança-te no mar, tal sucederá; 22 e tudo quanto pedirdes em oração, crendo, recebereis.”

Tg 1:5-8 – “5Se, porém, algum de vós necessita de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente e nada lhes impropera; e ser-lhe-á concedida. 6 Peça-a, porém, com fé, em nada duvidando; pois o que duvida é semelhante à onda do mar, impelida e agitada pelo vento. 7 Não suponha esse homem que alcançará do Senhor alguma coisa; 8 homem de ânimo dobre, inconstante em todos os seus caminhos.”

Existe um personagem na Bíblia que se tornou estereótipo da dúvida. Seu nome é Tomé. Vamos ver a passagem pela qual Tomé foi definido como alguém duvidoso:

Jo 20:24-29 – “24 Ora, Tomé, um dos doze, chamado Dídimo, não estava com eles quando veio Jesus. 25 Disseram-lhe, então, os outros discípulos: Vimos o Senhor. Mas ele respondeu: Se eu não vir nas suas mãos o sinal dos cravos, e ali não puser o dedo, e não puser a mão no seu lado, de modo algum acreditarei. 26 Passados oito dias, estavam outra vez ali reunidos os seus discípulos, e Tomé, com eles. Estando as portas trancadas, veio Jesus, pôs-se no meio e disse-lhes: Paz seja convosco! 27 E logo disse a Tomé: Põe aqui o dedo e vê as minhas mãos; chega também a mão e põe-na no meu lado; não sejas incrédulo, mas crente. 28 Respondeu-lhe Tomé: Senhor meu e Deus meu! 29 Disse-lhe Jesus: Porque me viste, creste? Bem?aventurados os que não viram e creram.”

Veja que a incredulidade de Tomé estava ligada as coisas visíveis. Quando ele viu as marcas na mão e no lado de Jesus ele creu! A palavra grega para duvidar é “diakrino” e literalmente significa “estar entre duas opiniões”. É justamente isto que Tiago descreve quando ele fala que aqueles que tem dúvida tem “ânimo dobre”. Em outra tradução (NVI) esta expressão foi traduzida como “mente dividida”. A dúvida é exatamente isto, há duas coisas que dividem nossa mente: a palavra que Deus disse ou as coisas que vejo, sinto, ouço ou percebo. A pessoa com dúvida é justamente aquela que fica dividida entre a palavra de Deus e as coisas que está vendo. Jesus havia dito que ressuscitaria ao terceiro dia. Esta era a palavra de Deus. Mas Tomé tinha visto Jesus sendo crucificado e colocado na tumba. Agora ele estava entre acreditar no que tinha visto ou no que Jesus havia falado. A incredulidade é estar sendo influenciado mais pelo que vemos do que pelo que a Palavra que Deus diz.

Outro exemplo que nos faz entender o que é dúvida e como a dúvida nos impede de experimentarmos as coisas de Deus, está também na experiência de Pedro ao andar sobre as águas:

Mt 14:25-33 – “25 Na quarta vigília da noite, foi Jesus ter com eles, andando por sobre o mar. 26 E os discípulos, ao verem?no andando sobre as águas, ficaram aterrados e exclamaram: É um fantasma! E, tomados de medo, gritaram. 27 Mas Jesus imediatamente lhes disse: Tende bom ânimo! Sou eu. Não temais! 28 Respondendo-lhe Pedro, disse: Se és tu, Senhor, manda-me ir ter contigo, por sobre as águas. 29 E ele (Jesus) disse: Vem! E Pedro, descendo do barco, andou por sobre as águas e foi ter com Jesus. 30 Reparando, porém, na força do vento, teve medo; e, começando a submergir, gritou: Salva-me, Senhor! 31 E, prontamente, Jesus, estendendo a mão, tomou-o e lhe disse: Homem de pequena fé, por que duvidaste? 32 Subindo ambos para o barco, cessou o vento. 33 E os que estavam no barco o adoraram, dizendo: Verdadeiramente és Filho de Deus!”

Na experiência de Pedro, percebemos que ele fez coisas que nenhum homem tinha capacidade de fazer: andou sobre as águas. Isto ele fez porque ele deu atenção as palavras de Jesus e creu naquilo que Jesus havia falado, procedendo de acordo com as palavras que Jesus havia lhe falado. Mas quando ele observou a força do vento, sua mente ficou dividida. Ficou duvidoso! Foi influenciado pelo que via e percebia e acabou duvidando. As coisas que ele percebeu (a força do vento) influenciaram mais ele que a palavra que Jesus havia dito. Isto fez com que ele se tornasse incrédulo o que o impediu de andar no impossível.

PERGUNTAS: Na sua experiência, você consegue facilmente crer, apesar que as coisas que se veem e aquilo que percebemos diz exatamente o contrário? O que podemos fazer para que a nossa confiança esteja primariamente em Deus apesar de todas as evidências visíveis apontem para o oposto daquilo que Deus diz? 

 

Reunião da Célula

1. Encontro

a. Enquanto as pessoas forem chegando, você pode deixar uma música de fundo rodando no ambiente. Isto ajuda a preparar o ambiente para célula e deixa mais descontraído.

b. Nunca deixe de dar muita atenção para os novos na célula. Eles precisam se sentir especiais (como são).

c. Peça para as pessoas que trouxeram os visitantes, apresentarem estas pessoas. Receba a todos com muita expectativa e amor.

d. Quebra Gelo: Pergunta: Conte uma experiência em sua vida de quando você não conseguia acreditar em algo aconteceria, mas no final viu que realmente estava errado e as coisa definitivamente aconteceram?

2. Exaltação

a. Se houver possibilidade, cante dois cânticos bem alegres. Se não há quem toque um instrumento, seria interessante que se tenha um aparelho de som e se colocasse uma música pré-selecionada que todos possam cantar juntos. Pode ser até um celular.

b. A presença de Deus é que faz com que as pessoas sejam transformadas na célula. Então valorize este momento para todos entenderem que sobretudo a presença de Deus deve ser valorizada e desejada.

c. Ore pelo andamento da célula e por cada pessoa!

3. Edificação

a. Vivemos num mundo materialista, onde as coisas sobrenaturais não são tidas como possíveis. Isto gera em nós uma dificuldade em crer na Palavra de Deus e experimentar o impossível. Como cristãos precisamos ser especialista em “fé”, pois somente pela fé vimos os milagres de Deus acontecerem. A dúvida é o inimigocontumaz da fé. Por isto precisamos entender bem como a dúvida funciona e como ele impede que experimentemos a glória de Deus. 

b. Esta ministração tem o objetivo de levar os membros de nossas células a vencerem a dúvida e viverem pela fé, viverem por aquilo que Deus diz e não pelo que vemos.

4. Evangelismo

a. Ore para que cada pessoa da sua célula aprenda a confiar naquilo que Deus diz acima das evidência contrárias.Isto é fé. Precisamos levar as pessoas de nossa célula a aprenderem a viver pela fé. Ore para que os acontecimentos ao redor de cada um de nós não os influencie mais que aquilo que Deus diz.

b. Ore sempre pelas necessidades das pessoas (pode fazer uso da cadeira da bênção para esta oração).

c. Aproveite para levar as pessoas que ainda não conhecem a Jesus a se entregarem a Ele.

d. Ore pelas pessoas que estão na lista de oração. Faça algo criativo para elas sentirem verdadeiramente que esta lista é muito importante.

e. Dê os avisos necessários.

f. Orem pela liderança da sua igreja e da Rede Apostólica.

g. NUNCA deixe de compartilhar os objetivos da célula, discutir como estão avançando nestes objetivos, estabelecer estratégias e orar por eles. Faça SEMPRE isto.

h. Não esqueça de fazer mensalmente a REUNIÃO FESTIVA para facilitar trazer novas pessoas para a célula.

Obs: Numa pesquisa feita em uma igreja, foi constatado que apenas uma coisa fez com que as pessoas permanecessem na igreja ou a abandonassem: o número de amigos e relacionamentos que a pessoa fez na igreja. As pessoas que saíram fizeram 1 ou nenhum amigo na igreja e as que permaneceram fizeram 7 ou mais amigos. Isto significa que devemos envolver ao máximo as pessoas que vem novas em nossa célula para criarem novos relacionamentos e amigos. Este é um segredo importante para o sucesso da célula. Quando apenas encontramos as pessoas na reunião da célula isto não faz com que se tornem amigos. Precisamos gerar relacionamentos fora da reunião da célula para que as pessoas criem relacionamentos de amizade. 

Corrigido por Pf Eneida Wagner

18/04/2022

Veja Mais...

22/Mar/2022

A NOVA CRIATURA.

 
01/Mar/2022

OS PENSAMENTOS DO HOMEM .