Rádio Online
 
 
pub
Home > Estudos > Ministério Profético > O Silêncio dos Profetas

Ministério Profético

O Silêncio dos Profetas
 

Introdução: Entendendo o desvio e a restauração. Muitas pessoas refutam a idéia do surgimento de apóstolos e profetas hoje, simplesmente por falta de entendimento de como desapareceram. O autor do desaparecimento dos apóstolos e profetas não foi Deus. Jesus nunca deu a entender que a era apostólica deveria acabar com a morte dos seus discípulos. Como desapareceram os profetas do novo testamento? Como acabou a era apostólica?

Para entendermos porque é necessário restaurar o ministério profético/apostólico precisamos entender o caminho da igreja no decorrer dos séculos e onde foi que se perderam os valores proféticos e apostólicos. Jesus estabeleceu os valores do Reino, foi a pedra fundamental da igreja e os apóstolos construíram sobre esta pedra o que deu origem a igreja primitiva, conforme descrito em Atos dos apóstolos. Foi neste período que as verdades do evangelho de Cristo, as manifestações do poder de Deus através dos ministérios apostólicos e proféticos estiveram em seu auge, logo a partir do século 2 e 3 começaram a se perder os valores do evangelho e assim se perder também as manifestações do ministério profético.

A decadência da Igreja não ocorreu de um dia para o outro. Acelerada pela morte dos Apóstolos e profetas, ocorrida na segunda metade do primeiro século, a apostasia foi-se acentuando gradativamente nos anos seguintes.

Por volta do século IV já quase não restava traços da Igreja de Jesus Cristo, e aproximava-se rapidamente a era das trevas. Sem a presença dos Apóstolos, os líderes locais da igreja foram aos poucos assumindo mais autoridade. Os bispos determinavam as normas e doutrinas para seus domínios, alegando serem os legítimos sucessores dos Apóstolos. Aos poucos, alguns bispos das cidades mais importantes, como Roma, Alexandria, Jerusalém e Antioquia, passaram a ter autoridade suprema em suas respectivas regiões. Surgiu uma grande diversidade de práticas e dogmas, à medida que os líderes da igreja deixaram de fundamentar-se na revelação, passando a apoiar-se na lógica e na retórica. A acomodação da verdade ao erro e a assimilação das filosofias dos homens ao evangelho de Cristo produziram uma nova religião, que combinava de modo agradável o cristianismo do Novo Testamento, as tradições judaicas, a filosofia grega, o paganismo greco-romano e as religiões místicas, se deu então um sincretismo religioso e a morte total da visão profético/apostólica.

Percebesse então que o final da era profético/apostólica não foi por uma intervenção de Deus e sim por uma intervenção do homem motivado por egoísmos, busca do poder entre os homens, pelo abraço a heresias contemporâneas e sincretismo religioso. Por isto, a restauração da igreja tem trazido com muita força a restauração da visão profética e apostólica.

Vanderlei Cardoso, pastor

04/01/2006

Veja Mais...

24/Dez/2005

Novas Estações.

 
28/Out/2005

Novas Revelações.

 
18/Set/2005

Como Não Ser Estéril.