Rádio Online
 
 
pub
Home > Estudos > Louvor e Adoração > O Uso dos Véus nas Danças

Louvor e Adoração

O Uso dos Véus nas Danças
 

De início, quando os véus começaram a ser usados na adoração, parecia algo difícil de entender. Eles nos traziam a memória o Islamismo e sentimentos um tanto quanto místicos. Mas o véu é mencionado muitas vezes nas Escrituras. Podemos encontrar vários versículos que suportam o uso do véu para intercessão, louvor e adoração. Encontramos dois propósitos principais para o uso do véu: primeiramente como um recinto de revelação e segundo como uma ferramenta usado para ajudar a desvendar e expor aquilo que o Senhor quer expor.

 

1.        Primeiro, o véu como um recinto ou uma cobertura, um lugar íntimo com o Senhor.

A primeira razão do uso do véu seria como uma ferramenta para criar um local de intimidade no louvor e oração, buscando a divina presença do Senhor, debaixo de sua cobertura. É o véu físico usado para propósitos espirituais. “Porás, nele, a arca do Testemunho e a cobrirás com o véu” (Ex 40:3). Nós somos atualmente tabernáculos ou arcas do testemunho do Senhor, carregando sua presença. Neste sentido, véus de cobertura é alguma coisa que esconde, separa ou protege como uma cortina e, assim, guarda segredos. Quando se cobre com véus na dança, se está simbolicamente coberto debaixo das asas dos véus representando as assas do Senhor, assentado debaixo do abrigo do Altíssimo (Sl 91:1). “Cobrir-te-á com as suas penas, e, sob suas asas, estarás seguro; a sua verdade é pavês e escudo” (Sl 91:4). Quando se coloca o véu sobre a cabeça e abre os braços, o véu forma um efeito de assas. “Guarda-me como a menina dos olhos, esconde-me à sombra das tuas asas” (Sl 17:8). “Mas os que esperam no Senhor renovam as suas forças, sobem com asas como águias, correm e não se cansam, caminham e não se fatigam.” (Is 40:31). Quando se dança num espírito de adoração e humildade, diante do nosso Rei, alguma coisa poderosa acontece quando nós voluntariamente nos tornamos transparentes perante o Senhor, somos levados a um lugar de intimidade com Jesus, Ele se desvenda e rasga o véu entre nós e Ele, revelando-se neste ambiente de intimidade numa perfeita comunhão e gerando em nós suas virtudes (“tendo derribado a parede da separação que estava no meio” (Ef 2:14) “a qual (esperança) temos por âncora da alma, segura e firme e que penetra além do véu” (Hb 6:19)).

 

2.        Segundo e um tanto diferente do primeiro uso do véu, é o uso do véu como um ponto de intercessão para “descobrir”, ou para “trazer a luz”.

A segunda razão para dançar com véus é justamente o contrário de estar debaixo de uma cobertura para intimidade. Significa sair debaixo do véu de engano em alguma área da vida. É um tipo de libertação expressa e manifesta. A maioria das coisas que são tidas como ruins são feitas nas trevas, elas estão escondidas da luz. Os véus podem ser usados como uma ferramenta de intercessão, pedindo ao Senhor para trazer os planos do inimigo à luz, ou os erros de meu próprio coração a luz. Uma vez que algo escondido nas trevas é trazido à luz, pode ser tratado com isto. Existem muitas coisas que o Senhor pode nos levar a “desvendar/revelar”.

 Estamos falando de um véu espiritual simbolizado pelos véus físicos e que geram um impacto espiritual refletido o reino físico. O Espírito Santo está levantando um exército de adoradores ao redor de todo mundo que estão dançando para libertação. É um privilégio e honra ser um dos muitos colaboradores do Senhor como sendo seus pés e mãos nesta terra. Ao se dançar com véus, se apresenta uma figura do que acontece no mundo espiritual, para liberar uma colheita mundial de almas que estão debaixo do espírito de engano. Isto inclui todas as nações. Enquanto se dança com o véu nas mãos se está guerreando. “Bendito seja o Senhor, rocha minha, que me adestra as mãos para a batalha e os dedos, para a guerra” (Sl 144:1). Ele particularmente falou ao seu povo escolhido Israel: “Mas os sentidos deles se embotaram. Pois até ao dia de hoje, quando fazem a leitura da antiga aliança, o mesmo véu permanece, não lhes sendo revelado que, em Cristo, é removido. Mas até hoje, quando é lido Moisés, o véu está posto sobre o coração deles.” (II Co 3:14-15) Os filhos de Israel buscavam falsos deuses, mas o Senhor tem ciúme pelo seu povo. Ele diz: “Também rasgarei os vossos véus e livrarei o meu povo das vossas mãos, e nunca mais estará ao vosso alcance para ser caçado; e sabereis que eu sou o Senhor.” (Ez 13:21)

Enquanto se dança com véus, se está espiritualmente desvendando os olhos e o coração dos incrédulos para a preparação da grande colheita. Nós somos a mão do Senhor nesta terra simbolicamente expulsando as trevas. Enquanto intercedemos em arrependimento em função do pecado cometido contra o Senhor (se colocar na brecha), Ele tira o véu dos olhos dos incrédulos.  Na dança, enquanto se faz a remoção do véu, se pode fisicamente dar voltas em círculos ao mesmo tempo, simbolizando os corações se voltando para o Senhor. “E destruirá, neste monte, a máscara do rosto com que todos os povos andam cobertos e o véu com que todas as nações se escondem.” (Is 25:7) O Senhor quer libertar seu povo. Ele quer que o véu dos segredos em torno do mundo espiritual seja retirado e as pessoas sejam libertas daquilo que as prendiam. Aquilo que estava oculto seja revelado e aquilo que estava obscurecido seja trazido ao entendimento.

 

Observação

As cores dos véus usados nas danças também possuem um significado. A cor rosa representa reconciliação (vermelha do sangue de Yeshua + branco de justiça = rosa). Reconciliação da mulher com o homem, do homem com o homem, do homem com Deus e da mulher com Deus. Reconciliação de pais com filhos e qualquer outra área de nossa vida que necessita da bênção da reconciliação. Quando as feridas no processo de cura da pele estão rosadas significa que está sarada. O vermelho simboliza o sangue de Yeshua misturado com branco que simboliza pureza dos crentes que se limpam na oração através do arrependimento e perdão. Amarelo significa perfeito amor. Significa o brilho do sol que é Jesus. “Mas para vós outros que temeis o meu nome nascerá o sol da justiça, trazendo salvação nas suas asas; saireis e saltareis como bezerros soltos da estrebaria” (Ml 4:2). A cor púrpura é usada várias vezes várias vezes no tabernáculo (Ex 26:1, 27:16) e no templo (II Cr 2:14); é a cor dos mantos reais (Jz 8:26), da roupa dos ricos (Pv 31:22, Lc 16:19) e a cor do manto colocado em Jesus (Mc 15:17,20). Esta cor simboliza realeza e reinado. Púrpura também nos lembra de uvas maduras, que simbolizam frutificação.  Assim, cada cor dos véus tem um significado específico, gerando profeticamente esta virtude quando dançado com eles.

 

Testemunho de alguém que usa véu nas danças

“Cada véu fala profeticamente uma mensagem que vibra dos céus enquanto você dança com ele. A primeira vez que dancei com véu eu recebi uma revelação surpreendente. Era um lindo véu e quando comecei a dançar em minha sala de estar adorando ao Senhor, rodeando e fazendo movimentos que simbolizam estar indo debaixo das sombras de Suas asas e também um movimento de desvelar (descobrir), repentinamente o Senhor começou a revelar seu coração. Ele me mostrou atitudes e intenções que ele não estava contente, e que o inimigo era capaz de usar contra mim. Ele me mostrou julgamentos que fiz e que pensava que eram apenas opiniões inofensivas, mas que o Senhor teria que me julgar por isso. Estas coisas estavam escondidas dentro de mim, encobertas dos meus pensamentos conscientes, enterrados profundamente em meu coração e em minha alma. Imediatamente eu comecei pedir perdão por coisas que precisavam ser corrigidas em minha vida, enquanto Ele as mostrava para mim. Quando este tempo de revelação, arrependimento e restauração terminaram, uma nova onde de graça e misericórdia fluiu sobre mim, levando-me a sua presença de uma forma diferente numa nova dimensão. O véu tem seu lugar especial nas Escrituras.”

 

Ricardo Wagner, apóstolo

22/09/2008

Veja Mais...

27/Jan/2006

Adoração Violenta.