Rádio Online
 
 
pub
Home > Estudos > Estudos da Célula > O AMOR QUE SE IMPORTA

Estudos da Célula

O AMOR QUE SE IMPORTA
 

O Amor que se Importa (Ricardo Wagner, ap.)

Deus se revela na Bíblia como um Deus de amor. Ele não apenas ama, mas ele é amor. Sua essência é amar. Se tirarmos o amor de Deus Ele deixa de existir. Duas vezes temos esta expressão “Deus é amor” relatada na Bíblia, mas percebe que esta revelação nos é apenas trazida no Novo Testamento.

I Jo 4:8 – “Aquele que não ama não conhece a Deus, pois Deus é amor.

I Jo 4:16b –Deus é amor, e aquele que permanece no amor permanece em Deus, e Deus, nele.”

Foi definitivamente Jesus que revelou esta essência de Deus. Jesus foi a manifestação deste amor e ele deu a conhecer ao homem este amor. Em sua oração na noite em que foi traído por Judas (uma noite antes da sua crucificação) Jesus disse quando orava:– “Eu lhes fiz conhecer o teu nome e ainda o farei conhecer, a fim de que o amor com que me amaste esteja neles, e Eu neles esteja.” (Jo 17:26)

A expressão nome que Jesus usa aqui não se refere objetivamente a um nome próprio (como o nome de uma pessoa), mas esta expressão é usada para tudo que o nome abrange, todos os pensamentos ou sentimentos do que é despertado na mente pelo mencionar, ouvir e lembrar. Pelo que podemos entender Jesus aqui está se referindo ao conteúdo e a lembrança que este nome deveria gerar na mente das pessoas, o sentimento e a lembrança de um Deus que é amor, pois ele diz que o objetivo desta revelação era fazer seus discípulos ligarem Deus com o seu principal caráter uma vez que Ele acrescenta: a fim de que o amor com que me amaste esteja neles, e eu neles esteja.

Não apenas Deus quer que saibamos que ele é amor, mas também quer que creiamos em seu amor para podermos desfrutar de seu cuidado. João escreve:– “E nós conhecemos e cremos no amor que Deus tem por nós.” (I Jo 4:16a)

Muitas vezes podemos ter conhecimento que Deus é amor, mas temos dificuldade de crermos neste amor. Temos dificuldades de crer que Deus nos ama e está constantemente interessado e se importa pelo nosso bem.

Mesmo que Jesus havia falado sobre os mínimos cuidados que Deus tem para com seu povo, seus discípulos também tiveram dificuldades em eventualmente crer que tudo estava debaixo de seu cuidado:

Lc 12:7 – Até os cabelos da vossa cabeça estão todos contados. Não temais! Bem mais valeis do que muitos pardais.”

Vamos ver alguns exemplos onde os discípulos não entenderam que Jesus estava cuidando de tudo:

1. Quando o barco onde estavam estava sendo assolado por uma grande tempestade no Mar da Galiléia.

Mc 4:35-39 NVI – “35 Naquele dia, ao anoitecer, disse ele aos seus discípulos: ‘Vamos para o outro lado’. 36 Deixando a multidão, eles o levaram no barco, assim como estava. Outros barcos também o acompanhavam. 37 Levantou-se um forte vendaval, e as ondas se lançavam sobre o barco, de forma que este foi se enchendo de água. 38 Jesus estava na popa, dormindo com a cabeça sobre um travesseiro. Os discípulos o acordaram e clamaram: ‘Mestre, não te importas que morramos?’ 39 Ele se levantou, repreendeu o vento e disse ao mar: “Aquiete-se! Acalme-se!” O vento se aquietou, e fez-se completa bonança.”

Nesta história os discípulos, pela pergunta que fizeram a Jesus colocaram em dúvida se Ele realmente se importava com eles a ponto de ajuda-los a não morrerem no meio da tempestade.

2. Quando Lázaro morreu em Betânia.

Jesus tinha uma amizade especial por três irmãos em Betânia: Lázaro, Marta e Maria. Certo dia Lázaro ficou muito enfermo e mandaram avisar Jesus para que viesse curá-lo. Mas Jesus permaneceu onde estava ainda por dois dias, apesar que amasse muito aqueles irmãos:

Jo 11:5-6 NVI – “5 Jesus amava Marta, a irmã dela e Lázaro. 6 No entanto, quando ouviu falar que Lázaro estava doente, ficou mais dois dias onde estava.” Quando Jesus chegou a Betânia, Lázaro já havia morrido e as duas irmãs expuseram seus sentimentos quando Jesus chegou:

Jo 11:21 – “Disse, pois, Marta a Jesus: Senhor, se estiveras aqui, não teria morrido meu irmão.”

Jo 11:32 – “Quando Maria chegou ao lugar onde estava Jesus, ao vê-lo, lançou-se-lhe aos pés, dizendo: Senhor, se estiveras aqui, meu irmão não teria morrido.

Marta e Maria, de certa forma, colocaram um peso de culpa sobre Jesus pela morte de Lázaro. Mas Jesus justamente fez isto para mostrar que Ele não está desatento a nossas necessidades e que mesmo não resolvendo o caso conforme imaginamos ele não esquece dos seus filhos.

Jo 11:43-44 – “43 Depois de dizer isso, Jesus bradou em alta voz: “Lázaro, venha para fora!” 44 O morto saiu, com as mãos e os pés envolvidos em faixas de linho e o rosto envolto num pano.”

PERGUNTAS: Você já passou por uma situação difícil e culpou a Deus? Ou colocou dúvida sobre o amor Dele por você? Conte esta experiência. E agora, como você vê a situação que você enfrentou?

 

Reunião da Célula

1. Encontro

a. Enquanto as pessoas forem chegando, você pode deixar uma música de fundo rodando no ambiente. Isto ajuda a preparar o ambiente para célula e deixa mais descontraído.

b. Nunca deixe de dar muita atenção para os novos na célula. Eles precisam se sentir especiais (como realmente são).

c. Peça para as pessoas que trouxeram os visitantes, apresentarem estas pessoas. Receba a todos com muita expectativa e amor.

d. Quebra Gelo: Pergunta: Se você tivesse que apontar, qual foi a pregação que mais marcou a sua vida?

2. Exaltação

a. Se houver possibilidade, cante dois cânticos bem alegres. Se não há quem toque um instrumento, seria interessante que se tenha um aparelho de som e se colocasse uma música pré-selecionada que todos possam cantar juntos. Pode ser até um celular.

b. A presença de Deus é que faz com que as pessoas sejam transformadas na célula. Então valorize este momento para todos entenderem que sobretudo a presença de Deus deve ser valorizada e desejada.

c. Ore pelo andamento da célula e por cada pessoa!

3. Edificação

a. As circunstâncias que passamos nos fazem facilmente esquecer das promessas de Deus. A dor, o sofrimento, o desespero, a tristeza e muitos outros sentimentos negativos se interpõem entre nós e a Palavra de Deus a ponto de fazer com que a Palavra de Deus não seja relevante para nós. Com cristão precisamos aprender a crer no amor de Deus a ponto de a lembrança e a confiança neste amor estejam sempre em destaque diante de nossos olhos.

b. Esta ministração tem como objetivo a levar os membros de nossa célula a aprender a viver confiantemente no amor e poder de Deus para não duvidarmos nunca do amor de Deus e do cuidado dele em tudo.

4. Evangelismo

a. Ore para que as pessoas de sua célula não apenas saibam do amor de Deus por suas vidas, mas creiam na manifestação deste amor pelo cuidado constante que ele tem para conosco.

b. Ore sempre pelas necessidades das pessoas (pode fazer uso da cadeira da bênção para esta oração).

c. Aproveite para levar as pessoas que ainda não conhecem a Jesus a se entregarem a ele.

d. Ore pelas pessoas que estão na lista de oração. Faça algo criativo para elas sentirem verdadeiramente que esta lista é muito importante.

e. Dê os avisos necessários.

f. Orem pela liderança da sua igreja e da Rede Apostólica.

g. NUNCA deixe de compartilhar os objetivos da célula, discutir como estão avançando nestes objetivos, estabelecer estratégias e orar por eles. Faça SEMPRE isto.

h. Não esqueça de fazer mensalmente a REUNIÃO FESTIVA para facilitar trazer novas pessoas para a célula.

Observação: Mesmo com a segunda onda da Pandemia, tente manter sua célula ativa com todos os cuidados. Todas vezes que deixamos de fazer uma reunião de célula baixamos o nível de mobilização. Por isto, devemos nos esforçar para não interrompermos as reuniões de célula. Se deixarmos de fazer a reunião por algumas semanas, provavelmente quando quizermos retornar, a célula já não mais existirá.

07/12/2020

Veja Mais...

23/Nov/2020

SERVIR 'A DEUS.

 
16/Nov/2020

RESTA UM DESCANSO.

 
02/Nov/2020

O PODER DE DEUS.